segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Prometi-te exclusividade mas sabes que se torna impossivel limitar-me a ti, perderia a racionalidade que sempre tive e ficaria limitada a recordações, a lágrimas, á dor que me causou a tua partida e simplesmente voltaria a mergulhar na escuridão que nunca quiseste que estivesse.

Mais uma vez tenho de abdicar de ti par escrever algo que me faz sentir vida.. não é que tu não o faças mas sei que entenderás.. sempre entendes-te e assim será certamente.

Mais uma vez conseguiste provar-me o amor incondicional que nunca nutriste por mim, conseguiste mais uma vez fazer-me chorar e ter vontade de desistir de tudo, abdicar daquilo que me mantém ocupada e fará o meu futuro.. Conseguis-te magoar-me mais que das outras vezes, mas no final acabaste por baixar as armas e ver que estava determinada a seguir as minhas palavras. Mesmo com medo que eu fosse e não mais voltasse não tiveste a sensibilidade de me pedir desculpa ou simplesmente sorrir, acredita que isso resolveria muito.

Sentiste na pele um pouco do que eu senti em todos estes dezoito anos de existencia, sei que não querias esta existencia mas por alguma razão aqui estou.. não por tua vontade, mas pela teimosia de alguém que me deixou viver, que me deixou crescer e me fez ser o que sou hoje com todos estes defeitos e qualidades (embora para ti seja o centro de todos os defeitos).

Sempre senti na pele o que é não ser a desejada por alguém que apartida seria uma das pessoas que mais me amaria independentemente das minhas escolhas, dos meus fracassos..nunca tiveste coragem de me felicitar por uma boa nota quando era pequena como todos faziam, “poderia ser melhor” era sempre esta a tua resposta. Nunca te limitas-te a abarçar-me só porque te apetecia, nunca me pegas-te ao colo quando chorava, nunca me limpas-te uma única lágrima, muito pelo contrário, fazias sempre questão que não derramasse uma só.

Desculpa mas não vou medir palavras, perdi toda a racionalidade para as poder medir, vou-me limitar a deixar o meu coração falar, falar de todos estes anos que aguentei calada na esperança que não fosse verdade. Por muito tempo considerei-te um exemplo, alguém a quem nada poderia apontar, nada pois eras aquele que tinha razao para dizer tudo e mais alguma coisa, mas hoje, hoje tomei consciencia que o deixaste de ser, pelo menos para mim, deixaste de ser o heroi que eu tinha em mente para passares a ser mais um.

O meu único heroi e orgulho, infelizmente, já não está comigo, esse sim era, é e será sempre o MEU HERÓI!

(pode ser a raiva , mais uma vez,a tomar conta de mim mas tinha de o dizer já que tu limitas-te a não me ouvir)

2 comentários:

  1. Ele continua amar-te com ou sem defeitos, tal como EU!
    Nunca te vou deixar.

    Agora já sabes o meu segredo. Acabaram-se os segredos! :p
    AMO-TE (LL)

    ResponderExcluir
  2. Pelo que percebi é para duas pessoas.
    Segredos cmg? Depois falas então, sei que vais faze-lo :)

    Não há não.Isto era aquilo que guardava só para mim e agora tu sabes :$
    amo-te (L)

    ResponderExcluir