quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

A cada discução deixamos a furia, a intensidade do momento falar e sempre dizemos que será o fim.. tornamo-nos repetitivos, dizemos que não mais voltaremos, que será a última vez que no vamos ver, que nos abraçaremos, que sorriremos um para o outro.. tudo isto para que? Todas estas palavras de que me servem, se não alimentam o meu dia, se não lhe dão o brilho que tu me dás, se não me dão a felicidade? Tudo isto para quÊ se me dizes sempre “amo-te”?

Tornamo-nos parvos e, de certa forma ignorantes, pois sabemos que nunca será assim, nunca será um adeus mas sim um até já, um amo-te escondido na furia, um “será para sempre” entre dentes que sempre dizemos nestes momentos.

A verdade é que já não vives sem mim seu convencido!

Nem eu sem ti!

Por isso hoje quero-te mais uma vez só para mim

Hoje quero-te ver, quero te ver sorrir

Hoje quero mais uns minutos contigo, mais uns segundos, mais um olhar

Por isso hoje quero o que quis ontem com mais intensidade, e amanhã quero o mesmo com mais intensidade ainda, e depois de manhã.. e na próxima semana.. e daqui a um mês.. daqui a um ano... dois, três....

Porque todos os dias são cada vez mais e mais, e eu quero sempre mais e mais!

Nunca será o fim, por isso fica sempre mais um dia até ao fim da vida!


Nenhum comentário:

Postar um comentário